Plus500

31.1.07

Dia de FED

Então... Às 1715h tem o statement do FOMC: a pausa nos juros continua?

Com preços e estoques de petroleo subindo, para onde será que vai a Petro? E os sauditas ameaçam cortar na produção...

Vale, que vinha sendo impulsionada pela alta do níquel, agora sente a volatilidade na cotação do metal.

E a CSN deixou de levar a Corus por "apenas" 30 milhões em uma transação de U$ 11 Bi...

Como se vê, muita coisa acontece enquanto eu brinco! ;-)


Sucesso para quem estiver na batalha! Abs ^v^

Hoje, enfim, lançamento do POP, novo produto do Cassinão.

Gentem, segundo ouvi, logo na primeira hora, vai ser lançado nesta quarta o tão esperado Programa de Investimento com Participação, cuja sigla, não entendi porquê, é POP. Nos poupe...

Como se vê, a Bovespa continua fazendo de tudo para incrementar o lado jogatinoso das opções, não se preocupando nem um pouco em moralizá-lo e torná-lo mais técnico com, por exemplo, implementar modificações que induzam a utilização da opção como hedge, como autêntico derivativo.

Parece que o POP terá como alvo um segmento distinto e restrito, já que operará com estratégias complexas de casamento de venda de opção de compra e compra de opção de venda, não necessariamente nessa mesma ordem ou desordem.

Não, não pensem que esse final é jogo de palavras do mico, exercício que pratico entre os exercícios de cada série de opção, sério. Na verdade eu não brinco com as palavras, uso-as da mesma forma como a maioria: para esconder os pensamentos. As palavras servem para esconder os pensamentos, notem bem isso quando se expressarem e verifiquem se escreveram exatamente aquilo que estão pensando.

Pô, mico, você vai usar tantas para falar só delas ou vai falar do POP? Do POP poko posso falar, pois careço de detalhes que estão escondidos nos caroços do lançamento. Será que esse lançamento vai ser coberto ou descoberto, descubram pra mim, por favor.

Bom dia micaiada, bons negócios a todos, menos às minhas contrapartes, porque hipocrisia tem limite e eu não sou lutador de box que deseja felicidade ao adversário e em seguida o derruba com uma porrada à la Tyson.

CSN

CSN perde lelao da Corus. Sera que o mercado vai achar ruim por ter espectativas frustradas? ou bom porque mantem a empresa capitalizada e pagando dividendos?
Stay tuned...
11:00 saberemos.,


http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u114136.shtml

30.1.07

Mercado Financeiro

Pelo que eu soube, sobe o preço do óleo, as bolsas americanas sentem, a Petrobras avança e a Vale permanece indefinida no alto!!! Está certo isso? Assim sendo, todo cuidado é pouco!
Deu pra ti? Eu continuo zerado e... em Parati (ou Paraty?)
Como a natureza foi generosa quando esculpiu este mar com tantas ilhas, praias e embates paradisíacos...
Pessoal, eu até consigo acessar os sites pelo GPRS do E61, mas para entrar nos emails e postar novas mensagens, só mesmo de um internet café... se a turma escrever eu ainda consigo acompanhar os acontecimentos mesmo estando em alto-mar!!! Apesar das férias, é difícil ficar completamente desligado do mercado! :-)
Família, lazer e trabalho... muito bom quando tudo nos proporciona prazer!!!
Abs ^v^

29.1.07

Tahiti???

Não! PARATI e suas ilhas...
Estou de partida com a família para passear, velejar, mergulhar e aproveitar alguns dias de férias (se o tempo ajudar!).
-----------------------
-----------------------


Levo o notebook para manter contato e informar-me sobre o mercado quando tiver uma conexão disponível. Mas a bolsa continua... assim como os amigos!!! E serei agradecido aos que puderem fazer a gentileza de atualizar o blog, trazendo sempre as últimas novidades!
Bons trades!!! ^v^

27.1.07

Ibov Mensal


Grafico Log - Expansões e Canal
Médias Móveis Exponenciais de 2 e 10 anos...
0= 0,001
23,60 %= 6600
38% = 10.700
50% = 14.000
61,8% = 17.300
100 % = 28.000
162 % = 45.300

Vale5 - Grafico Intradiario - 120 ''


Segue expansão dos 100% a partir do último fundo.
Ativo segue em longa tendência de alta...
No gráfico Diario, adotando-se as mesmas características de expansão, projetariamos algo próximo a 61,15...

Abcs

RSID3 - Rossi Residencial ON





Caros Amigos,

Acho que esse papel vale um tiro com stop curto....

Fechou sexta testando seu suporte e a MMS de 200;
Estocástico sobrevendido e IFR cruzando o nivel de 30;


vms aguardar!!!!!

abçs e bons trades

Empréstimo de títulos



Olá a todos...

Essa distorção absurda de 18 para 19 de Janeiro se deveu ao que ???
Será que é isso mesmo ?
Alguém sabe do que se trata ???

Abcs

26.1.07

Aluguel de Ações


Quem tiver como acompanhar a variação (aumento) da quantidade de ações alugadas nos principais ativos do Ibovespa é bom ficar de olho!!! ;-)

http://www.blanksys.com.br/Area.asp?Area=12&Controle=9

Em compensação...

sempre tem um "em compensação"

CSAN3

Desastre!
Vi a acumulação mas perdi a entrada ideal.
Comprei no pull back depois do rompimento da congestão, mas por ansiedade comprei mais caro do que tinha planejado.
Não estopei quando baixou de 41
Agora estou lutando para me desfazer a 39,00 (se é que vai dar...)
é a hora de dizer "eu errei"

Abs
Roca

CNFB4 - Confab PN

Com certeza o melhor trade que já fiz no meu curto tempo bursátil.
Não foi o que eu ganhei mais dinheiro, mas foi o mais bem planejado e executado.

Vi o ativo atrazado e em acumulação.
Comprei na base da congestão com stop curto.
Acompanhei de perto até romper o topo da congestão.
Monitorando o avanço.
hoje bateu 6,04

Na verdade nada disso é muito válido uma vez que o lucro ainda não está no meu bolso, mas gostei da metodologia e acho que é a que mais se encaixou no meu perfil.

ABS a todos

Roca

Contratos futuros by FabioBispo

Contratos só fazem cair este ano. Saímos de 75313 no inicio do ano para 48073 ontem.

Na ultima vez que os contratos bateram os 48000 bolsa tava nos 38000 ptos. Será que chega lá? Só o tempo dirá....

Mais todo cuidado é pouco pois o capital de fora ta saindo.

02/01 normal + 75313 aumentou +459 IBOV +2,04
03/01 normal + 73933 diminuiu -1380 IBOV -2,07
04/01 normal + 70488 diminuiu -3445 IBOV -0,96
05/01 normal + 64895 diminuiu -5593 IBOV -4,03
08/01 normal + 65736 aumentou +841 IBOV +1,38
09/01 normal + 63797 diminuiu -1939 IBOV -1,92
10/01 normal + 61968 diminuiu -1829 IBOV +0,78
11/01 divergência de baixa + 61099 diminuiu -869 IBOV +0,79
12/01 divergência de baixa + 58185 diminuiu -2914 IBOV +1,00
15/01 normal + 57612 diminuiu -573 IBOV -0,41
16/01 normal + 56487 diminuiu -1125 IBOV -0,69
17/01 divergência de baixa + 56239 diminuiu -248 IBOV +0,26
18/01 normal + 52235 diminuiu -4004 IBOV -0,60
19/01 normal + 52793 aumentou +558 IBOV +2,24
22/01 divergência de baixa + 48326 diminuiu -4467 IBOV +0,29
23/01 normal + 50570 aumentou +2244 IBOV +1,43
24/01 divergência de baixa + 48073 diminuiu -2497 IBOV +1,15

25.1.07

ADRs: PBR (Petro) e RIO (Vale)


Gráfico do Níquel



Será que depois da compra da INCO, a valorização do níquel ajudou a Vale a dar esta arrancada? ^v^

Contratos futuros by FabioBispo

Fala pessoal.

Nunca mais postei aqui os contratos futuros por falta de atualizar minha base, mais só sei que ta caindo.

Por isso e prudência fiquei liquido na quarta. Apenas migalhas na MLFT4.

Lá fora até agora caindo bem:

Dow 12,569.61 -52.16 (-0.41%)
Nasdaq 2,448.80 -17.48 (-0.71%)
S&P 500 1,431.84 -8.29 (-0.58%)

E as ADR´s da VALE5 depois de estar +1% agora está -1%. Isto pra mim é martelo de topo. Quem sabe VALE5 não vem fechar os 3 gaps e volta pros 55 ainda este vencimento.
Uma trava de baixa acho que ia bem nela.

olá

tudo bem com todos?

essa semana troquei a megasena por opiça de telemar.

ih, acho que piOrei.

:-)

abraço.

Bovespa não funciona hoje

E o Copom -0,25? Assim não tem PAC que vá para frente!

Agora a Selic é 13% aa... juros reais de um dígito, mas ainda estratosféricos. E mesmo assim as aplicações na RF vão minguando.

Quero ver a reação do mercado, que por mais precificado que este corte pudesse estar, sempre existe aquela esperança de uma maior ousadia. Só que depois da graça em público do ministro, o comitê se viu obrigado a mostrar autonomia na decisão. Jogaram contra todo mundo.

Mas analisando friamente, será que isso é tão importante neste momento?

A resposta só vem a partir de sexta, pq hoje a bolsa tira uma folga pela cidade de São Paulo! Com a Vale over 60!!!
^v^

24.1.07

Elliott Waves

R. N. Elliott acreditava que os mercados se moviam em "ondas" bem definidas pelas quais se previa a sua direção. Em 1939, Elliott detalhou a sua "Wave Theory", que afirma que os preços das ações "são decididos" por ciclos que residem nos números de Fibonacci (1-2-3-5-8-13-21...). Mais especificamente, Elliott acreditava que o mercado se movia em cinco ondas distintas quando sobe e em 3 distintas quando desce. A forma básica dessas ondas é apresentada ao lado.

As ondas 1, 3 e 5 representam o "impulso", ou menores ondas positivas num grande movimento de subida. As ondas 2 e 4 representam a "correção", ou menores ondas positivas numa tendência "bullish". As ondas A e C representam as ondas negativas menores num grande movimento de quebra, enquanto que a onda B representa o único movimento de subida num momento "bearish".
Qualquer semelhança com o IBOVESPA "pode" ser mera coincidência!

TNLP4 - Telemar PN

Esquecida e abandonada. Agora a relação dos pares (ONxPN) está por volta de 2:1.

Graficamente, a TNLP4 desenhou o OCO e agora acumula(?) na faixa de 28! O fundo seria 26,20, mas pode segurar por aí...

A VALE, a INCO e o níquel

Boa parte do comportamento altista que a Vale vem apresentando nas últimas sessões está cada vez mais associado à compra da INCO e aos preços do níquel (destaque de ontem no mercado de commodities), que como todos os metais tem valorizado bastante.
Talvez por isso ela esteja andando na frente da Petro, que agora resolveu acompanhar, e as duas juntas estão sendo responsáveis pela melhora no Ibovespa. Hoje tem a divulgação dos estoques de petróleo nos EUA que, com a intensificação do inverno no hemisfério norte e o frio chegando na costa leste, pode vir a pressionar o valor do barril após este definir um fundo nos U$50.
Sem falar na caixinha de surpresas do Copom... - 0,5%?
E amanhã não tem bolsa funcionando por aqui! ^v^

Enquanto isso, em Davos...

Pedro Dória, no No Mínimo:

"O tema deste ano no Fórum Econômico Mundial – ‘a equação da mudança de poder’ – confirma a idéia que a elite global, que se encontra em Davos, Suíça, que o poder está sendo drenado dos EUA e espalhado em centros múltiplos, em países como Brasil e China, que ultrapassaram a categoria de mercados ‘emergentes’ para se estabelecerem como jogadores importantes no cenário mundial.

O tema da conferência também reconhece o pânico dos círculos tradicionais de negócios conforme o poder muda do produtor para o consumidor graças à Internet e à revolução da distribuição digital."

A opinião é de Nathan Gardels, editor do New Perspectives Quarterly, editado pelo Los Angeles Times.

Ele freqüenta Davos desde que ninguém sabia do evento.

Para Gardels, o Fórum não é exatamente um encontro de conspiradores ou gatunos; é mais como um barômetro. Tendências, maneiras de ver o mundo vão surgindo em todos os cantos. Em Davos, nada nasce. Mas idéias que já estavam flutuando se consolidam e ganham aceitação.

Em outras palavras: o que se vê em Davos é mais ou menos um retrato do mundo naquele dado momento conforme visto por seus líderes de governo, de negócios, de imprensa etc. É o que os do poder pensam.

Leia mais

23.1.07

ARCE3 - Arcelor ON

Esse é um dos poucos ativos que estou achando interessante.

Acho que vale um compra ou perto dos R$40,00 ou ao romper a máxima da semana passada, em R$42,60.

Ibovespa 60 minutos


No curto, sem divergências, brigando para ficar acima da M200, podendo até supor um triângulo definido por ela (rompeu?) e, depois do teste como suporte, a próxima barreira seria nos 44k.
Devagar mas continua indo...

Travas

Fala Sea,

a mão coçando pra montar uma reversão nas opças da Vale...
-B54/+B56 saindo por R$1,60 e -B56/+B58 por R$1,10.

Ainda estamos na 2ºsemana, q teoricamente ainda é engorda.

Vou me segurar para semana que vem, para ver a relaçao da B56/B58 para montar alguma coisa.

E o que ficou faltando...

Não dá para dizer que o PAC é o mesmo que nada. Afinal são 500 bi de investimentos até 2010. Porém, faltou explicar melhor de onde virá este dinheiro, já que apenas uma pequena parte vem do orçamento, outra das estatais (?), de 10% do Fundo de Garantia do Trabalhador, e também uma parcela da iniciativa privada! Será que combinaram com todo mundo?

Mas que plano de crescimento de um país pode vingar sem ao menos mencionarem investimentos maciços em EDUCAÇÃO?
Tudo bem que nossa infra estrutura ainda parece ser da era paleolítica... mas para um governo que gastou 4 anos focado em melhorias sociais (fundamentadas no demagógico Bolsa-Família), e continua com seus serviços básicos abaixo da crítica, sem saúde, transporte, segurança...

E os cortes nos gastos? Apenas desonerar pode ser pouco, se a carga tributária cotinuar acharcante, a folha de pagamento da máquina e as despesas previdenciárias não forem revistas, vão deixar na mão da equipe econômica a obrigação de cortar os juros que pagam uma dívida pública do tamanho de quase da metade do PIB! Sem falar na dependência do Congresso para aprovar estes projetos e medidas necessárias para tocar adiante as propostas...

E muita intenção para pouco efeito imediato... um plano, que mais se parece com estratégia de marketing, terá sua eficácia posta à prova nos próximos meses. Só nos resta torcer para que o mercado veja tudo isto com melhores olhos que os meus... Boa Sorte para o Brasil!!! ^v^

22.1.07

RIO - ADR Vale 15' - Tempo Real

Spreads VALE5 e PETR4

Agora está R$11,20 em valores nominais, e o spread relativo (Vale/Petro) em 1,25. As travas continuam firmes, com a PetrB44/46 oscilando entre 1,20 e 1,30, e na Vale 54/56 (com a B56 agora ATM) fechando em 1,55 no leilão .
Preço do light crude oil fez a mínima hoje em U$50,80 e começa a querer confirmar a possibilidade de um fundo nestes níveis de suporte. Será?
Ibovespa congestionado em torno de 43 k (tentando manter-se acima) bastante indefinido sobre a M200 no gráfico de 60 minutos. Não está fácil escolher uma ponta, então continuo apenas girando no tiro curto! ^v^

DOW Intra



Bom ficar de olho lá fora também!

Enfim, o PAC!

O presidente Lula anunciou hoje o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que tem como objetivo estimular o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) por meio de mais investimentos na economia.

Confira as principais medidas:

Investimento público

1 - Elevação do PPI (Programa Piloto de Investimentos) de 0,2% do PIB (R$ 4,9 bilhões) para 0,5% (cerca de R 11 bilhões neste ano). No PPI entram os projetos considerados prioritários e com retorno econômico. Essas despesas são incluídas no cálculo do superávit primário, o que, na prática, reduz a quantidade de recursos destinada ao pagamento de juros de 4,25% para 3,75% do PIB.

Ajuste fiscal

1 - Adoção de uma regra para o reajuste do salário mínimo até 2023. A partir de 2008, o aumento levará em conta a inflação mais o PIB de dois anos antes.
2 - Teto para o aumento do salário dos servidores públicos. O limite será a variação da inflação mais um teto de 1,5% de aumento real.
3 - Medidas de gestão na Previdência Social com o objetivo de reduzir o déficit, entre elas, multa no caso de informação incorreta de óbitos e limitação do valor do auxílio-doença.
4 - Regulamentação do regime de previdência complementar dos servidores públicos. Esse regime está previsto desde a reforma da Previdência, em 2003.
5 - Criação de um Fórum Nacional da Previdência Social para debater o regime previdenciário com trabalhadores, governo e beneficiários.

Informática

1 - Ampliação do limite de isenção de impostos para as compras de computadores de mesa e laptops para R$ 4.000. Hoje, para ter isenção de PIS e Cofins eles devem custar no máximo R$ 2.500 e R$ 3.000, respectivamente. Na prática, a medida reduz o preço dessas máquinas.

Semicondutores e TV digital

1 - Isenção de de impostos para a instalação de fábricas de semicondutores no país. As empresas serão beneficiadas com a isenção do Imposto de Renda Pessoa Jurídica e a redução a zero das alíquotas do IPI, PIS, Cofins e Cide incidente sobre a venda de semicondutores e displays.
2 - Benefício para a produção de equipamentos para a TV digital, com exceção do set box (conversor de sinal digital), que contará com os incentivos da Zona Franca de Manaus. Nos demais casos, haverá redução a zero das alíquotas de IPI, PIS, Cofins e Cide incidente sobre a venda de equipamentos transmissores de sinal.

Construção civil

1 - Redução do prazo de aproveitamento dos créditos do PIS/Cofins na construção ou reforma de instalações produtivas. Ao comprar material de construção, as empresas ganham um crédito que pode ser abatido do pagamento de outros tributos. Atualmente, o prazo para o aproveitamento desse crédito é de 20 a 25 anos e será reduzido de 18 a 24 meses. O objetivo é baratear o investimento das empresas que está imobilizado, como as fábricas.
2 - A principal medida para a população é a ampliação, com os recursos do FGTS, do programa de compra da casa própria pela população de baixa renda.
3 - Ampliação em R$ 6 bilhões do limite de contratações de crédito do setor público para novas ações de saneamento ambiental nos próximos dois anos.
4 - Ampliação em R$ 1 bilhão neste ano do limite de crédito para a construção de moradias populares. Serão beneficiadas as famílias com renda de até três salários mínimos.
5 - Prorrogação por dois anos do setor de construção civil no regime de cumulatividade do PIS e Cofins. Já aprovada pelo Congresso Nacional.
6 - Suspensão da exigibilidade de PIS e Cofins na compra de insumos e serviços vinculados a novos projetos de infra-estrutura de longo prazo nos setores de transportes, portos, energia e saneamento básicos.
7 - Redução de 5% para zero da alíquota do IPI incidente sobre perfis de aço, insumo básico da construção civil.
8 - Crédito de R$ 5,2 bilhões para a Caixa Econômica Federal. Os recursos serão utilizados exclusivamente para a aplicação em saneamento básico e habitação popular.
9 - Isenção de tributos em fundos de investimento em infra-estrutura. Os rendimentos desses fundos serão isentos do IR na fonte e da declaração da pessoa física após transcorridos cinco anos da data de aquisição da cota.
10 - Criação de fundo em infra-estrutura que contará com R$ 5 bilhões do FGTS. O limite poderá ser elevado para até 80% do patrimônio líquido do fundo, de cerca de R$ 20 bilhões. Além disso, os trabalhadores poderão aplicar até 10% do saldo de suas contas nesse fundo.
11 - Na área de obras públicas, o governo federal decidiu priorizar até 2010 os investimentos em logística (rodovias, ferrovias, portos), energia e saneamento. O governo quer resolver os possíveis 'gargalos' para o crescimento e a competitividade. O governo espera investir, junto com estatais e iniciativa privada, R$ 503,9 bilhões até 2010.
12 - Projeto de lei para regulamentar o artigo 23 da Constituição. O objetivo é deixar claro qual ente da federação (União, Estados ou municípios) será responsável pelo licenciamento ambiental de uma determinada obra. O que irá determinar essa responsabilidade será a extensão do impacto ambiental da obra.

Arrecadação e fraudes

1 - Aprimoramento das ações da Receita no combate à fraude e arrecadação, com a implementação do sistema público de escrituração digital e da nota fiscal eletrônica. O prazo para a implementação completa é estimado em dois anos.

Prazos de recolhimento

1 - Aumento do prazo de recolhimento das contribuições para a Previdência, do dia 2 para o dia 10, e do PIS e Cofins, do dia 15 para o dia 20. O objetivo é aumentar o fluxo de caixa das empresas.

Outras medidas previstas ou já adotadas:

1 - Redução da TJLP, hoje em 6,5%; redução dos spreads do BNDES para infra-estrutura e desenvolvimento urbano; marco legal para as agências reguladoras; Lei do Gás; reestruturação do sistema de defesa da concorrência; aprovação do marco regulatório do saneamento; abertura do mercado de resseguros; recriação da Sudam e Sudene; Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas; reajuste da tabela do IR em 4,5% até 2010; Reforma Tributária; aprimorar o sistema de compras públicas; extinção das estatais Rede Ferroviária Nacional e da Frenave.
Fonte: Folha Online

Ibovespa Semanal

20.1.07

em-PAC-otando

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que passaria o fim do semana em São Paulo, retorna neste sábado a Brasília a fim de alinhavar os últimos detalhes para o anúncio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Durante o sábado, pelo menos sete ministros estarão debruçados em reuniões técnicas sobre as medidas econômicas. No domingo todos estão convocados para uma ampla reunião com o presidente Lula para, à tarde, revisar a maioria dos pontos do PAC. O anúncio oficial do pacote está previsto para as 10h de segunda-feira.

Pelo menos os ministros dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, de Minas e Energia, Silas Rondeau, da Casa Civil, Dilma Rousseff, da Fazenda, Guido Mantega, das Cidades, Márcio Fortes, e da Integração, Pedro Brito, ficarão à disposição de Lula para eventuais acertos.
O presidente tem considerado que as iniciativas de desoneração de investimentos e fortalecimento de projetos de saneamento e habitação popular serão capazes de alavancar a economia a patamares acima dos 4%. Entre os itens confirmados no PAC, além de moradia e saneamento, estão duas medidas provisórias voltadas à TV digital, com isenções e incentivos para a área de semicondutores e benefícios para a importação de equipamentos pelas emissoras de TV.

Já na segunda-feira pela manhã, dirigentes partidários e pouco mais de 20 governadores terão acesso às medidas do PAC antes de sua divulgação. Poderão fazer revisões pontuais em alguns temas, como a dosagem de recursos para determinadas áreas, mas, de acordo com o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, o "eixo programático" do crescimento será intocável.
Fonte: Laryssa Borges - Último Segundo/ Santafé Idéias

19.1.07

Petr4 - Intra 15'


Quem acreditou no suporte, na notícia divulgada ontem à noite, e entrou hoje (à qq hora) no papel - ou em suas opissas - se deu bem! Petro +4% e a trava na 44/46 saiu de 0,90 para 1,20. Nestes dias de euforia, os "gamblers" da compra a seco na opção do jogo (B46 ganhou mais de 0,50 entre a mínima e máxima do dia) acabam tendo uma recompensa maior! Bom que não acostumem, pq do mesmo jeito que vem, o lucro pode ir: FÁCIL!
^v^

MLFT4

Para quem gosta de fortes emoções na 3ºlinha e tem uns trocos sobrando na conta tá uma boa ai...

volume muito bom esses ultimos dias na subida, e o gráfico tb está bonito com um pivot de alta no diario, que confirma rompimento fechando hj acima de R$1,44.

Cyrela - CYRE3

Ainda dentro do seu retângulo, respeitou mais uma vez o fundo dado pelo suporte, e valoriza acima de 5% em relação ao fechamento de ontem. Tem uma resistência intermediária perto de 21, a LTA perdida, e depois os 22,50.
Daí para frente... ^v^

Quanto ao Mercosul...

...essa gente não é séria. As reuniões presidenciais parecem com os heróis de um filme de faroeste sobre um grupo de velhinhos, Acho que se chamava "The gang that couldn´t shoot straight". Como eles, os nossos Lulas, Chavez, Kirchners e outros não conseguem mais montar a cavalo e nem sabem mais sequer dar uns tirinhos com os revólveres.

O Mercosul, confesso que nunca acreditei nele (como também não levei a sério a ALALC que existia antes dele) Durante meus dez anos no Itamaraty, viajei inúmeras vezes à Argentina, para tratar de comércio com o governo argentino, dentro de um contexto de "colaboração e amizade". Mas na primeira oportunidade um dos dois governos decidia sacanear o outro e melar as negociações. Quando a gente desembarcava no aeroporto deles, era surpreendido com um embargo em algum produto brasileiro de exportação. Claro que, tres meses depois, era a vez deles virem ao Brasil. Não dava outra: o governo brasileiro (no caso, a CACEX, na época), tacava um embargo contra algum produto deles, como revide e para "impor respeito"!!!

De lá para cá algumas coisas mudaram, mas muita coisa continua a mesma. Ainda acho que brasileiros e argentinos não vão com a cara um do outro. E no comércio e no desenvolvimento econômico, não sabemos conciliar interesses nem adotar visões a longo prazo.

Assim, como nem o Brasil é um país sério, nem a Argentina, nem a Bolívia, nem a Venezuela, nem..., nem..., como é que se pode pensar que daí vai sair alguma coisa boa.

Nestes dias vem o porra loca do Chávez, o malucão do boliviano, e o lamentável Lula. Lula agora resolveu dar uma de paizão, dizendo que trata o Chinaglia e o Rebelo " como filhos" e, por isso, não pode ter preferência nem por um nem por outro. E mais, parece que está treinando para escrever livros de auto-ajuda depois que largar a presidência. No artigo que você me repassou ele vem com esse papo de que no Mercosul os países devem aceitar o parceiro como ele é, sem querer que seja igual a ele, e assim por diante. Parece que quer ser uma mistura de Paulo Coelho com Lair Ribeiro.

Tudo isso não passa de jogo para as torcidas. O Lula faz encenação para os brasileiros, o Chávez encena para venezuelanos, esperando que alguns palerminhas internacionais o aceitem como líder.

É demais.

Saudações

Enviada por Zarautz (por email)

Geopolítica do petróleo

Petróleo em queda livre. Normalmente a Opep marcaria uma reunião de emergência e ameaçaria cortar a produção para tentar segurar os preços. A Venezuela sugeriu essa medida; a Arábia Saudita vetou.

Hugo Chavez tem usado o dinheiro do petróleo para financiar aliados na Bolívia, no Equador e na Nicarágua, se tornando uma pedra no sapato dos norte-americanos. Com a cotação mais baixa, ele perde poder. A Arábia Saudita, por outro lado, sempre foi a nação árabe mais afinada com os interesses dos EUA.

Quando o petróleo subia, muitos viam o dedo do governo Bush, sempre envolvido com as gigantes texanas do setor. E agora?

A verdade é que essa baixa da commodity é providencial para Bush. Por um lado alivia os indicadores econômicos americanos, por outro limita o poder de financiamento venezuelano à esquerda latino-americana - justo em um momento em que alguns líderes abandonaram a pura retórica e passaram a tomar medidas estatizantes.

Teoria da conspiração? Talvez, mas se por trás dessa posição blasé Saudita houver um dedo americano, podemos ver o petróleo se estabilizar em um patamar mais baixo por um bom tempo.

Será que, depois do fiasco no Iraque, Bush Jr. se lembrou da célebre frase que derrotou seu pai nas eleições? Depois de apoiar um golpe fracassado na Venezuela - que acabou por fortalecer ainda mais a figura de Chavez - ele pode estar dizendo diante do espelho: "It's the economy, stupid!".

18.1.07

Setor de Construção e Fornecedores

Fabricantes de material de construção devem se destacar na Bovespa em 2007
DENYSE GODOY
Folha Online
Imobiliárias e construtoras foram as vedetes da Bolsa de Valores de São Paulo em 2006: nove empresas do ramo realizaram ofertas de ações no período e, embora tenham terminado o ano com altas próximas à do Ibovespa, de cerca de 30%, seus papéis proporcionaram ganhos consideráveis para quem acertou comprar e vender no curto prazo. "Foi um fenômeno", diz Regis Abreu, diretor da Mercatto Gestão de Recursos.
Cyrela, Gafisa, Rossi Residencial, Company, Lopes, Brascan, Klabin, São Carlos e Abyara procuraram recursos no mercado de capitais para fazer os investimentos necessários a fim de aproveitar um ambiente favorável ao setor como há muito tempo não se via.


Espera-se para 2007 vários outros lançamentos de ações de empresas do segmento de construção civil, como Even e Tecnisa. Já estão em andamento ofertas da Rodobens e da Camargo Corrêa - o período de reserva de ambas vai até o próximo dia 26.

Petrobras ganha "Investment Grade" da S&P


A Petrobras anunciou agora há pouco que a Agência Standard & Poor's Ratings atribuiu à empresa o grau de investimento BBB- para crédito corporativo de longo prazo em moeda local e estrangeira com perspectiva estável, segundo notícia divulgada pelo Globo Online.
De acordo com o comunicado, os ratings independentes atribuídos à Petro refletem o seu perfil de risco satisfatório caracterizado pela qualidade de seus serviços de exploração e produção, além de ter uma posição dominante no mercado em todos os aspectos da indústria brasileira de hidrocarbonetos.
Clique no título para ler na íntegra

Mercados americanos

Nasdaq hoje: até agora (18:00 h), -1,59% !!!

27/11/2006 !!! Essa foi a data do último pregão cujo "candle" teve magnitude similar à do de hoje !!!

CPFE3 - Cpfl Energia ON


Mais uma do setor elétrico que pode estar dando chance de entrada...

Swing em ARCZ6

Esse ativo está lindão para um swing.

Considerando o fibo do ultimo movimento (desconsiderando a sombra superior) teriamos os 61,8% em R$11,95, que coincide com a LTA de longo do ativo e próximo também de topos anteriores rompidos.

O que me preocupa é o volume próximo da LTA, que pelo q já li, a regra diz que, o volume deve aumentar na direção da tendencia e diminuir quando estamos no sentido contrário, pois isto poderia ameaçar a tendencia - no caso de alta. (livro do Alexander Elder).

Mercosul e PAC

Com Venezuela , Bolívia e Equador... isso é bom para o Mercosul?

E o PAC - Plano de Acelaração do Crescimento deve sair mesmo na segunda: os setores de saneamento, energia e construção podem ser os grandes beneficiados com os incentivos para infraestrutura.
Preço do óleo depois de dar uma esticada até os 52 dolares, em 5 minutos voltou para a casa dos 50, e ajudou a derrubar a Petr4 abaixo dos 44. A trava da 44/46 está saindo agora em torno dos 0,90! Os dados sobre os estoques da commodity e o discurso temeroso do chairman do FED, motivaram a reação do mercado aqui e lá!

17.1.07

Essas não param!


Confab (CNFB4) e Eternit (ETER3)

Dois ativos que eu larguei e não pararam de subir!
Nada como escolher papéis de empresas com bons fundamentos. Como não bastassem os proventos que pagam, elas ainda valorizam a cada dia!

Estavam na carteira e não voltaram mais para baixar meu custo... faz parte! Mas nada impede uma nova entrada! Se continuarem assim... ^v^

Ibovespa 60' e a M200

É realmente incrível constatar como a M200 (amarela) no gráfico de 6o minutos desenha (ou acompanha) as linhas de tendência. Agora ela está querendo horizontalizar novamente, já tendo sido testada uma vez como resistência sem ser rompida. Uma mudança na sua direção pode confirmar a inversão do movimento. Por enquanto ela apenas teve a sua inclinação reduzida e o lado direito é que vai mostrar o que teremos pela frente! ^v^

Opções Petro

Fala Sea.

Será que virá uma travinha +B44/-B46 por R$1,00 na pedra?

Oil próximo a U$50... acredito que a petro possa chegar até os R$42,70 que é o fibo de retração do ultimo movimento no semanal.

Grau de Investimento distante

Fitch: Brasil não deve ser grau de investimento em 2007 - AE
Baixo crescimento econômico e elevado peso da dívida sobre o PIB são principais entraves apontados pela agência de risco
A Fitch Ratings divulgou ontem um relatório onde diz que "é improvável que Brasil e Colômbia sejam promovidos ao grau de investimento no curto prazo, por causa de seu nível de endividamento elevado. O crescimento do PIB do Brasil, que tem sido menos dinâmico do que o dos países de rating equivalente, limita a velocidade à qual ele pode reduzir sua pesada dívida".
Sobre o Brasil, a Fitch notou melhoras ocorridas nos últimos dois anos nas áreas externa e fiscal. "Além disso, o quadro robusto de políticas do governo brasileiro é, talvez, uma característica que o país compartilha com nações com grau de investimento. Isso resultou em inflação mais baixa - mais baixa mesmo que a da Rússia -, em uma taxa de câmbio menos volátil e em um crescimento do superávit primário do governo. No ano passado, o governo superou sua meta de superávit primário, apesar da desaceleração econômica.
Para a Fitch, "o desempenho do Brasil em termos de crescimento é consideravelmente mais fraco do que o da maioria dos países com grau de investimento e restringe a capacidade do país de superar seu problema de dívida. A taxa de investimento permanece baixa, em 21% do PIB, o que resulta em parte das taxas de juro reais elevadas, alta carga tributária e fluxo limitado de investimento estrangeiro direto (apenas 1,6% do PIB em base anual). Da mesma maneira, o investimento parece ser menos eficaz em comparação com alguns outros países latinos, que têm mostrado crescimento maior com níveis similares de investimento".
A agência acredita que "um crescimento maior poderia ser obtido no Brasil se mais reformas estruturais fossem aprovadas, incluindo a redução da carga tributária, reforma trabalhista, o relaxamento de restrições do lado da oferta, incluindo os problemas de infra-estrutura, e melhoras no cenário regulatório e legal. A independência do Banco Central poderia consagrar ainda mais a credibilidade da política monetária, reduzindo, com isso, as taxas de juro reais".

Operando padrões que falham

O O-C-O invertido configurado no INDFUT 60' falhou.

Se o INDFUT subir e voltar a testar a linha de pescoço desse O-C-O-i, como resistência, sem rompê-la, ...

16.1.07

Venda de ativos

Sea tenho visto que você não está pensando em recompor sua carteira (compra), porém está vendo algum ativo para operar vendido - alugado?

Economia e Mercado

O crescimento econômico e o mercado de capitais
Ricardo Junqueira - Valor Online
A atual discussão econômica é a direção do fluxo de capital. Contrariando o conceito clássico econômico, o capital está migrando dos países ricos para os países em desenvolvimento. Em resumo, o processo de globalização e especialização transfere a produção industrial para os países mais pobres que conseguem aumentar suas reservas, e que, por sua vez, financiam os déficits dos países desenvolvidos.

A situação nos traz um equilíbrio instável: o desenvolvimento do mercado interno dos países emergentes reduziria o financiamento dos déficits de países ricos, que sofreriam ajustes nos preços e no nível de atividade. No entanto, pesquisas mostram que o desenvolvimento do mercado interno dos países emergentes ainda é baixo apesar do aumento do fluxo de capital externo.

O estudo de Prasad, Rajan e Subramanian, do Departamento de Pesquisa do Fundo Monetário Internacional (FMI), sugere que a ineficiência do mercado de capitais desses países resulta em baixas taxas de crescimento do mercado interno, em conseqüência da má distribuição de capital. Infelizmente, o Brasil faz parte deste rol de países, apesar de termos um mercado financeiro desenvolvido, herança de duas décadas de inflação. O que explicaria, no caso, a percepção de ineficiência do mercado de capitais brasileiro? Três razões reforçam esta idéia.

A primeira é o tamanho do governo que, além de grande, mantém um orçamento engessado que tem de ser financiado a qualquer custo. Para ser financiado, tem de manter uma demanda cativa. O exemplo mais recente de eliminar a concorrência foi a isenção dos investidores estrangeiros em pagar o imposto sobre juros dos títulos públicos federais. Logo, um título privado tem de adicionar a seu rendimento a parcela correspondente a parcela correspondente à alíquota sobre o imposto de ganho de capital para se equiparar ao título público federal.

A segunda é a falta de transparência das empresas, que apesar da atuação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) cada dia mais vigilante e equipada e a campanha da Bovespa em aumentar a governança corporativa, as empresas de uma forma geral não compreenderam que o aumento da transparência reduz o custo de capital, principalmente nas empresas de pequeno e médio porte, que alimentam o ranço de que governança é privilégio de grandes empresas.

A terceira a razão é que não existe no Brasil um mercado de títulos vencidos. A legislação brasileira ainda não sabe o que fazer com um título privado em "default", isto é, percebido pela Instrução 409, que rege os fundos de investimentos, que não permite manter posição em um título vencido e exige que a negociação dos ativos seja realizada nas bolsas, retirando dos livros de negociação os títulos vencidos, que passam a ser créditos diretos contra a empresa emissora, de difícil negociação. Em resumo, se for difícil sair da posição, por que entrar?

Apesar do mercado financeiro brasileiro ter uma estrutura desenvolvida, comprovada pelos sistemas de custódia privado e público melhores do que os usados pelos sistemas internacionais, a capacidade do sistema bancário fazer encontro de contas em 24 horas e da diversidade de instrumentos financeiros brasileiros em relação a seus países pares no cenário global, ter instrumentos financeiros desenvolvidos em relação aos seus pares no cenário global, o nosso mercado de capitais privado não é desenvolvido.

Todo esse aparato nasceu da necessidade de financiar o aumento do tamanho do governo ao longo das décadas. O crescimento do setor privado foi latente e paralelo a essa necessidade, já que o maior tomador de recursos, durante décadas e décadas, foi o governo federal. Sob esta ótica, o que temos são ferramentas de financiamento público federal desenvolvidos, mas não um mercado de capitais forte, que ainda necessita de uma cultura empresarial mais voltada para o investidor e uma legislação que facilite a negociação de ferramentas de financiamento do setor privado.

Essa conjugação de fatores reduz a demanda por títulos privados, porém a experiência de um mercado de títulos existe e a conclusão em relação à tese do trabalho mencionado é que, desatando os nós - e com os mecanismos que já possuímos - o crescimento do nosso mercado interno seria rápido. Teríamos, enfim, chances de alcançar um crescimento sustentado.

O fortalecimento do mercado de capitais possibilita a absorção de recursos que iriam financiar déficits de outros países. Com isso, teríamos a geração de empregos, maior consumo interno, poupança crescente para geração de investimentos, possibilitando alcançar o crescimento auto-sustentado.

Ricardo Junqueira é sócio-gestor da Ático Asset Management

15.1.07

Spread PETR4 X VALE5


Dia 21/09/06 = 0,13


Hoje = 9,43 !

Eletrobras PNB - ELET6


Elétrica! Uma hora o ativo desencaixota e rompe este triângulo simétrico!

Placar da A46.

Dos 6 milhões (dos quais 1,5 m de descobertos) de contratos em aberto no final do pregão de sexta, 2 milhões foram zerados e 4 milhões foram exercidos.

Conforme prevíramos, não houve nem mão forte nem mão fraca.

O soberano, hehe, está, isso sim, preparando o terreno para um bela puxada pra cima, seguida de vendas de opções adoidadas - as vendas, não as opções - repetindo script de series anteriores.

Tenho dito, ainda que mal dito.

até de repente

Vencimento sem Matriz

E a série A não teve nenhuma grande surpresa, ficando mesmo pela PetrA46 e Vale A54.

Com o feriado nos EUA (Martin Luther King) as bolsas de lá não funcionam, e deixam toda expectativa para os resultados a serem divulgados a partir de amanhã: os balanços das techs Intel, Apple, IBM, além do JP Morgan, Merril Lynch e Citigroup. GE e Motorola completam a fila da semana... mas as atenções estarão mesmo voltadas para os dados de inflação ao produtor (PPI) na quarta - junto com o livro Bege, e na quinta com a CPI (Consumer Price Index). Além de tudo, o presidente do FED deve fazer um discurso, que geralmente só traz mais dúvidas ao mercado ao invés de esclarecer os rumos da economia americana.
Então vamos definitivamente para a série B, curta, com apenas 4 semanas para maturação! O Ibovespa continua em repique (?) após testar - ao som dos violinos - o suporte do antigo TH. A LTA perdida passa agora em torno dos 44,800 e, apesar de ainda longe, pode ser um objetivo de curto prazo no gráfico diário, na tentativa de recuperá-la. E enquanto isso vão engordando as opções, que estão com todos os strikes ajustados de forma igual na Petro (-0,38). Esta fica dependente do preço da commodity, que até reagiu depois de ir abaixo dos U$52. O "jogo" continua entre as B44, 46 e 48, pendendo no momento para estas últimas. Porém com uma trava 46/48 valendo 0,90 a relação risco x retorno fica dividida! E apostar na 44/46 por 1,30 ainda não está muito atrativo. Combinações que estabeleçam um miolo para ganho máximo no dinheiro não parecem muito recomendadas com a possibilidade de um novo pique na volatilidade.
Vale do Rio Doce que vem querendo igualar seu novo Topo acima de 55, mas encontra dificuldades para rompê-lo. Com suas opções mantendo os preços de exercício redondos (52, 54, 56...) as relações entre elas ficam oscilando de 1,10 a 1,40.
Bom também observar o que pode estar fazendo a turma da arbitragem com o spread entre as duas big blues chegando a quase 10 reais! E com a Petrobras recomprando suas ações, o óleo aparentemente definindo um fundo, a OPEP de olho nos estoques, e esta nova "aliança do mal" entre Irã e Venezuela, só faltaria uma baixa no preço do minério de ferro para catapultar definitivamente a chance de uma troca!
Muitos "poréns", e alguns "senões"... mas o melhor é ficar alerta para todas estas possiblidades!
Bons trades! ^v^

14.1.07

Pelo óleo, contra o império


O Irã e a Venezuela criarão uma empresa mista para explorar, produzir e comercializar petróleo, segundo um dos 11 acordos subscritos neste sábado em Caracas durante a visita do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. O acordo estabelece a criação de uma "empresa mista internacional para explorar, desenvolver, produzir e comercializar petróleo".

Os presidentes venezuelano, Hugo Chávez, e iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, anunciaram também a criação de um fundo de US$ 2 bilhões para financiar projetos de desenvolvimento em seus países e em outras nações latino-americanas e africanas.
"Sejamos capazes de derrotar as ameaças imperialistas para construir um mundo novo, o que é um velho sonho", acrescentou o governante venezuelano, destacando que o montante do fundo será aumentado progressivamente para "amparar investimentos também em outros países, sobretudo aqueles cujos Governos estejam fazendo esforços para libertar-se do jugo imperialista" dos Estados Unidos.

Já Ahmadinejad disse que, "o ser humano sem amor ao próximo é menos que um animal (...); onde há pobreza, ódio, inimizade e guerra, discriminação e injustiça" há o empenho "do grande poder mundial de buscar seus próprios lucros para encher os bolsos das transnacionais, em uma direção que não avalia em nada a dignidade e os direitos da humanidade".

13.1.07

Vencimento tranquilo, com pouco exercício.

Antes de os malucos da casa verde virem tocar terror, falando as costumeiras bobagens e asneiras, tais como falta de papel, corner, mão fraca, mão forte e o escambau a quatro, vamos logo tranquilizando a galera do jogo das opções informando que este vencimento será um dos mais tranquilos.

Num vai ter nada disso, gentem, não será necessário passar o fim de semana dormindo com um olho só. Mas não negligenciem, tomem conta de todos...senão ficarão sem visão.

Os números do Mapa das Opções induzem à tranquilidade, como se verá a seguir.A bola da vez, a A46, strike de 44,77 (o papel fechou em 45,15) tem apenas 6 milhões de contratos em aberto, dos quais 1.600.000 são descobertos e 4.100.000 são dos eternos travados, aqueles que nem cagam nem desocupam a moita.

Como sempre os travados serão instados, pela própria estratégia operacional, a zerarem suas posições, no mínimo para evitar gastos extraordinários com pagamento de corretagem ao vender compulsoriamente e ter que exercer para entregar o papel. O papelão de sempre...

Boa parte dos descobertos normalmente também optam por zerar a posição, decisão mais cômoda, menos arriscada e mais barata operacionalmente falando.

Perceberam com a coisa tá sossegada demais da conta.Mesmo analisando o cenário global dos mapas a conclusão não muda de rumo, já que dos 75 milhões de contratos em aberto, cerca de 60 milhões tem preço de exercício acima da cotação atual da petro, tornando irracional o exercício.

A não ser que alguém parta para o exercício apenas para se exercitar... afinal tem tanta gente misturando atividade física com atividade tísica, digo, financeira que é bem capaz de terem incluído tal exercício como benéfico à forma física, sei lá, num sei não.

Micaiada, relaxem, aproveitem bem o fim de semana e se preparem para bons posicionamentos da debutante série B. Essa promete algum cacau pros sofridos e enganados compradores de ilusão.

Não há opção pior que opção.
Opção é o cemitério dos calouros e iniciantes.
Quem alavancar perceberá logo o quanto a opção não presta e chegará mais cedo no cemitério.
É mentira que basta usar matemática para ganhar na opção.
Pra ganhar tem que apostar ou na alta ou na baixa.
Quando não há certeza matemática, tudo vira aposta.

12.1.07

Vale5 - Vale do Rio Doce PN




Apesar do Ibovespa voltar aos 43k com 1% de alta, o mercado hoje não está dizendo muito.
A Vale que recuperou-se nestes últimos dias, e está de novo querendo chegar no seu TH. A coisa está toda armada para definir na semana que vem, e tanto ela como a Petro (sofrendo com o preço do óleo) devem orientar o mercado e a tendência que vai predominar daqui para a frente.
Dependendo da volatilidade, o próximo movimento deve ser forte. O pior seria ficar enrolando por aí durante algum tempo... vamos deixar passar este exercício e torcer por uma clareada no rumo da bolsa. Por enquanto eu fico naquele dilema: tudo parece caro para comprar, mas não o suficiente para lançar as vendas na série B. As travas Petro 46/48 por 0,90 e Vale 54/56 por 1,10 ainda não estão atrativas para mim. Continuo zerado! :-(
Tem hora de comprar, de vender... e de não fazer nada! O mais díficil é segurar o ímpeto! Faz parte... ^v^

Petroquimicas

Petroleo desabando e as petroquimicas reagindo.

e com bom volume principalmente a BRKM5.
UNIP6 ta acompanhando tb...quem sabe rompe os R$1,80, ai vai q vai

Ibov Diário


???

Petróleo a U$ 52

Onde estará o fundo?

Assim, logo a OPEP vai dar um jeito de cortar parte da produção!

E apesar dos percalços externos, a economia brasileira vem resistindo.
Vamos observar daqui para a frente como se comportam o risco-país,
o câmbio, e os títulos negociados no exterior.

Bola no alto... é outra chance de contra-ataque!

A verdadeira história das opções do CASSINÃO111%

Bom-dia! gentem.

O alerta incontido contido numa mensagem abaixo induziu à lembrança da verdadeira história das opções no nosso já famoso CASSINÃO111%.

Nos fóruns, livros e descaminhos versando sobre o mercado e seu comparsa, o soberano, hehe, é comum ler-se histórias, fatos, citações - só faltam as citaopções, sic - correlacionando o jogo das opções com fatos sérios de outrora.

Não poupam nem a Biblia, referindo ao Livro de Gênesis e a passagem que dá conta de que Jacob fez um contrato do tipo opções, ora vejam, visando se casar com a filha mais nova de Laban, a simpática Rachel. Pra mim esse contrato aí tava lançado nos descobertos da cblc da época...

Não param aí. Recorrem também ao Thales - pra mim Tales foi um atacante do curintia, num foi não Danton? - célebre astrônomo e primeiro eminente filósofo grego (de filósofo só lembro do Sócrates, outro curintiano famoso) que se meteu a ser o pioneiro na especulação das opções, antecipando-se a alugar silos para abrigar azeitonas para vendê-las em tempos de azeitonas magras, porque outrora não havia vacas magras. Alugou, pintou e bordou e acabou vendo estrelas no dia do vencimento, a primeira terceira segunda-feira fatídica nos vencimentos famosos.

Cuidado, hein turma, hoje é sexta, véspera de vencimento, não venham vocês criar uma versão moderna, virtual e virulenta do chute do Thales, o grego que não entendia de gregas, lançando adoidados no mercado opçaozinhas de centavinhos, na certeza incerta de que virarão pó na segunda.

Falando em pó, um pó puxa outro, que termina em nova puxada... faltava algum evento histórico bem passado e famoso, que guardasse correlação com o bendito derivativo, que sempre termina em pó, pó-de-mico, para desgraça dos titulares que se vêem rotos pior que os reservas e renovadas alegrias dos vendedores descobertos, que apesar de descobertos ninguém até hoje descobriu quem são, se é que são ou só é.

Buscaram-no na Holanda, escarafunchando a história do ano de 1674, quando era comum a aristocracia, sempre ela, holandesa ficar vidrada numa Tulipa (gentem, cadê o Tulipa, aquele famoso forense?) e que ficava louca só de pensar que um dia poderia faltar a flor das flores, por isso compravam para a entrega futura, lançando mão de uma ferramenta semelhante ao pó atual, em que se passa a mão...

Esse é o lado romântico da versão da históira das opções, verdadeiro roteiro para filme, e nada tem a ver (alguns preferem ler "haver", podem fazê-lo à vontade, a escolha não tem nada a ver) com a realidade do nosso cassinão111%, direitos reservados pelo mico no INPB, Instituto Nacional de Propriedade de Bobagens.

A história das nossas opções pode ser buscada nos registros policiais da decada de 80, anos dourados e aloprados, quando os personagens que administravam as entidades do ramo se engalfinhavam com investidores componentes de poderosas bancas, que tinham por trás de sí banqueiros a lhes garantir condições especiais de crédito com a liquidação em d+0 operações que deveriam ser liquidadas financeiramente em d+5, criando-se assim condições desiguais entre os formadores de preço e apostadores privilegiados.

A bandalheira era tanta e tamanha que redundou na lamentável quebra da famosa, charmosa BVRJ - Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, levando consigo ao túmulo saudosas corretoras tradicionais cariocas. Uma pena.

Coisas de Cochabamba e cobras de desertos longiquos, najas perigosas e de longa vida.

Tudo isso por causa da misteriosa opção! O que é opção, afinal das contas? o que tem de bom e ou ruim para causar tanta celeuma, tantas celeuvárias, celudezenas.

Dizem ser o direito de comprar uma ação! Mas será que é direito definir assim esse direito?

Não, não é, e lhes mostrarei porque, fazendo um aparte de pequeno porte a partir desta parte.

São negociados em cada série a média de 3 bilhões, isso mesmo BILHÕES, 3, TRÊS, treis, 1 2 3, bilhõezinhos de opções. Como vocês não sabem, desses bilhões apenas cerca de 10 milhões são exercidos no vencimento.

Num sabiam, num é? pois é, só essa micharia aí de exercício e ainda tem nego que bota terror dizendo que vai haver corner e o escambau.

Então me digam se a definição correta não seria:

OPÇÃO É O DIREITO DE NÃO COMPRAR UMA AÇÃO.

Embora academicamente comporte ressalva, essa é a definição definitica que na verdade espelha melhor a realidade; todo mundo compra opção para tentar vender mais caro para um idiota maior, intento nem sempre alcançado.

Quando muito pode-se admitir que opção é um contrato de compra em que se dá uma pequena entrada -premio- e que só termina em compra mesmo se o comprador confirmá-la em 30 dias. Ninguém confirma. É ou não é? ninguém complementa a compra, ninguém exerce, usam-na só para especular.

Então porque ficar enganando a garotada que chega no mercado, dizendo-lhes que opção é isso, é aquilo, é uma maravilha, deixa rico em 3 tempos, etc e tal e coisa e loisa?

Gente, tutores expontâneos, vamos ler leais, vamos abrir o jogo, vamos falar a verdade, mostrar desde logo pr´eles que opção é o cemitério dos calouros, que não há pior opção que opção.

Ação, essa é a porta de entrada na Bovespa. Opção é a porta de saída, uma mão na frente, outra atrás.

Opção é feita para jogo, porisso a Bovespa alugou uma parte do pregão para que lá se estendesse o pano-verde da roleta mensal. Logo, logo, o cassinão fará concorrencia direta, e desleal, claro, com a CEF, que começou com a Loteria Esportiva e hoje tem tanta loteria que o governo já pensa em medida provisória criando o mês de 33 dias porque tá faltando dia para sorteios.

Começaram com opções de 2 meses, mas as corretoras querem mais, sempre mais corretagens e impuseram, mostrando força de macaco ou de gorila, nunca de mico-sardinha, impuseram o vencimento mensal e já falam em quinzenal, já que a parafernália da informática exige cada vez mais velocidade nas apostas e nas bancarrotas.

Conceitualmente derivativo é instrumento para defesa de riscos de longo prazo, comparando-se, por exemplo ainda que mal, com o seguro de carro. Ninguém faz seguro de carro com validade de uma semana, né não! Então não se pode falar em seguro, hedge, mais elegante e com mais credibilidade quanto dito assim, quando se opera opção com prazo de 30 dias.

Desvirtuamento total, puro jogo impuro, na mais pura acepção do termo, embora opção. Termo é outro tipo de operação.

Sabiam que existe o termo flexível, muito melhor que o convencional pois permite vender-se o papel termado e continuar com o crédito à disposição para uma nova compra. Isso está fora da pauta, seo mico enrolado, ô meu, vê se para de escrever porque a turma não tem tempo nem saco para ler tudo isso não e mesmo que leia todo mundo já sabe que o cassinão é assim mesmo e vai continuar jogando, larga a mão de ser otário e de ficar como papagaio pregando no deserto de najas.

Vou parar por causa de que fiquei bronqueado com essa broca que levei, mas ainda tenho mais coisa para escrever nessa historia da verdadeira história das opções do cassinão111%.

até de repente, magoei...

11.1.07

VALE5 - Uma palhinha no InfoMoney

Boa tarde Seagull e demais amigos,

Só pra dividir com os amigos, segue link da Entrevista que dei para o InfoMoney esta tarde.

[]'s

DrFox (jogando um pouco de confete, afinal já já é carnaval)

CTAX4

Nossa o que a Griffo (95) fez no final com esse ativo?

Comprou a qualquer preço... a ação ficou dormindo o dia todo, mesmo com o mercado todo repicando...

Pena que o volume final tenha sido baixo.

Mas em todo caso, subiu :)

Não dá para reclamar

Mercado muito bom, oferecendo grandes chances de ganhos no curtíssimo prazo!

Para quem opera opções, a volta da volatilidade está fazendo a alegria dos que decidem rápido e têm uma ferramenta ágil para executar as ordens.

Vale e Petro dando um show!!! Aqueles mais chegados a um risco, tiveram grandes oportunidades. Deu para ganhar nas duas pontas: a PetroA46 abriu fraca (abaixo do fecho de ontem) em 0,75, foi até 1,90 e agora voltou para a casa dos 0,60! ValeA52 da mesma forma foi de 0,61 até 2,05, estando por volta de 1,00 no momento. Serão exercidas?
Mesmo quem opera apenas no mercado à vista, não tem do que reclamar. Se não for no day-trade, tem ficado meio amarrado pelo D+3 para liquidação física, mas, apesar dos sustos, comprando nos suportes (ou abaixo deles, nos violinos) os ativos ainda vêm mostrando boa recuperação.

A questão é definir se já entramos no bear market (onde cada puxada chama novas vendas) ou os touros continuarão dominando, e estas quedas têm sido propícias para recompor a carteira. Disto eu ainda não tenho certeza! E se alguém tiver, não deixe de nos avisar!!! :-)

Enquanto isso, o jogo está sendo jogado e os lambaris (ou as sardinhas) estão sendo pescados! E o jogo, no meu modo de ver, ainda é o voleibol! ^v^

Repique

Os 42800 do futuro estão indo, mas cade o volume nos carros chefes?

O pessoal assustou mesmo...

Alguns ativos de segunda linha como CTAX4 parada...

Q coisa e nem é sexta-feira ainda.

Análise Técnica e os números

A matemática que está por trás dos gráficos
Alexandre E. Santo
Quando concluí minha graduação em Economia, em 1986, resolvi que iriacontinuar estudando e fui cursar faculdade de Matemática. Como investidoriniciante na extinta Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ), acreditavaque, dessa forma, estaria mais bem preparado para ser um trader de bolsa. Na segunda semana de aula, contudo, me deparei com um professor que mudou meus planos, ao apresentar para a turma um dos desafios até então sem solução da matemática: derivado do último teorema de Femat. O desafio consistia em provar que equações do tipo Xn + Yn = Zn , só encontra solução se n foi igual a 2.

O leitor deve estar se perguntando: por que comecei esse artigo de forma tão peculiar e, mais que isso, qual o meu objetivo? Como é de conhecimento geral, no mercado de capitais coexistem aqueles que fecham suas operações baseados nos fundamentos das empresas e da economia, os fundamentalistas, e os que decidem se compram ou vendem um ativo pelo seu retrospecto histórico, numa análise que combina (isso muitos não sabem) a psicologia dos investidores com teorias vindas da matemática, os grafistas.

Adeptos dessa escola buscam identificar pontos de reversão nas tendências, sendo essa uma de suas mais importantes vantagens comparativas. Respondendo à pergunta acima, recentemente encontrei um amigo com vasta experiência no mercado e que utiliza o ferramental gráfico para nortear suas decisões. Em sua visão, se analisarmos o mercado de ações brasileiro por meio do gráfico do Ibovespa em dólar, o atual ciclo de alta, iniciado após a vitória de Lula em 2002, estaria muito próximo do seu fim, apostando em algo em torno de 46 mil pontos, ou 21.500 pontos em dólar como target.

Isso se daria, segundo ele, se projetássemos sua expansão utilizando a regra de Fibonacci. O italiano Leonardo de Pisa, conhecido como Fibonacci, foi um dos mais talentosos matemáticos da Idade Média. Defensor ferrenho do sistema de contas árabe (do ábaco), criou a famosa seqüência que leva seu nome - uma série infinita, em que o número seguinte é obtido com a soma dos dois imediatamente anteriores. Constitui-se uma série de Fibonacci, portanto: 0,1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144... Essa seqüência está associada a várias leis naturais que governam a atividade humana, não só nas ciências como também nas artes.

A teoria das vagas (ondas), base dos estudos da análise gráfica de R. N. Elliot (final da década de 1930) encontra respaldo nessa série matemática. Em seus estudos, Elliot concluiu que uma tendência completa de alta (ou debaixa) no mercado é formada por cinco ondas, por acaso (ou não) um número de Fibonacci.

Admitindo válida a teoria, as ondas servem para criar parâmetros das flutuações do mercado. Seriam três na direção da tendência principal e as outras duas de correção desse movimento maior, em sentido contrário ao mesmo. A partir daí, Elliot estabeleceu critérios de expansão e retração do mercado, usando relações entre as ondas de alta e baixa para estimar o comprimento delas, usando relações vindas da seqüência de Fibonacci. Por exemplo: A segunda onda, de correção, está relacionada à primeira, com relações entre 50% a 62% dessa. Já a terceira se relaciona com a primeira nas proporções de 1,618 (fração áurea), 2,618 ou 4,236. A quarta onda serelaciona à terceira em razões de 24% até 50%. A quinta e última onda se relaciona com a primeira nas proporções de 1,618 ou 2,618.

Francamente, não comungamos com essa aposta de que o ciclo de alta esteja se encerrando. É evidente que respeito a opinião desse profissional, afinal ele atua no mercado há mais de 15 anos usando essa metodologia. Salvo má interpretação de minha parte, se pegarmos 8.000 pontos em dólares do Ibovespa (a 1ª onda) e aplicarmos a razão de 2,618 em cima desses, teremos os tais 46 mil ou 21.500 pontos em dólar.

O fato é que se olharmos para os fundamentos macroeconômicos e para as oportunidades de negócios que estão se abrindo em muitos setores e empresas, temos espaço para vôos superiores aos projetados pelos gráficos; talvez 24 mil ou 25 mil em dólares, a médio prazo. Todavia, por prudência, é bom ficarmos de olho...

Para encerrar, decidi, depois daquela aula, que iria largar a Matemática e me dedicar às Finanças! A título de curiosidade, em meados da década de 90, o inglês Andrew Wiles conseguiu a solução para o tal desafio. Mas existem ainda alguns outros, cujas respostas valem milhões de dólares.
Alexandre Espírito Santo é sócio da Avanti Gestão de Recursos e chefe do Departamento de Economia e Finanças da ESPM-RJ

E o jogo continua

Indfut cumpriu seu objetivo indo até a parte de cima do canal de baixa e acomodou. Mas as vendas pesadas ainda não deram suas caras. Abertura da Bovespa em queda, mas a situação continua indefinida. Como falei, a esta altura, com o vencimento das opções na série A, tudo poderia acontecer... o mais provável era isso mesmo. Puxam e socam... levantam e vendem! A dúvida fica mesmo na PetrA46 e ValeA52: serão exercidas?
Estejam preparados para qualquer hipótese e Boa sorte! ^v^

10.1.07

Fechamento pelas máximas

Em grande parte devido à performance da Vale e esse final meio maroto da Petro!
Como existem muitos interesses em jogo nas opções, é bom ficar esperto!!!
O gráfico diário do óleo fala por si...

INDFUT -60 minutos


Bem que poderia dar um repique até os 42.600/700... mas se isto realmente vier a ocorrer pode ser uma outra chance de vendas pesadas... Óleo amarrado na faixa dos u$54, e com Petro por volta de 45,00, restou apenas a opção ATM A46 (p.e. 46,77), com mais duas sessões para o vencimento da série na segunda-feira, brigando para chegar a 1 real: mas passar para cima deste prêmio e ficar, não será tarefa nada fácil para hoje!
A esta altura, não importam mais as "gregas", descobertas... virou especulação pura! Muito cuidado!!! ^v^

E o consenso na equipe econômica?

Guerra pela Selic expõe divisão dentro do governo
A guerra conceitual pelo comando da política econômica está prestes a recrudescer. Ensaiada nos bastidores do governo por desenvolvimentistas e monetaristas, só aguarda a decisão do Copom sobre o tamanho do corte na taxa básica de juros (Selic), no fim do mês, para vir a público.

Analistas do mercado financeiro, alinhados com o presidente do BC, Henrique Meirelles, esperam corte de 0,25 ponto da Selic. Integrantes da ala desenvolvimentista acham pouco, querem 0,5 ponto, porque consideram que este é o momento de dar fôlego ao crescimento da economia.

"O fato de o ministro Guido Mantega ser desenvolvimentista ajuda, porque significa que há alguém no governo trabalhando na direção desejada", diz o chefe do escritório do BNDES em Brasília, Antônio Prado.
Fonte: Gazeta Mercantil

Cubazuela

Chávez toma posse com promessas de uma radical revolução socialista e de nacionalizações, que já derrubaram os mercados financeiros...

... Animado por sua tranquila vitória eleitoral de dezembro, o líder antiamericano vem flertando audaciosamente com as polêmicas: recusou-se a renovar a concessão de uma rede de TV oposicionista e prometeu assumir o controle de empresas importantes, algumas das quais de capital estrangeiro...

...Os mercados financeiros reagiram à guinada de Chávez ainda mais à esquerda. A Bolsa perdeu quase um quinto do seu valor na terça-feira, os títulos da dívida caíram a seu menor valor em seis semanas, e a moeda local foi vendida a quase o dobro da taxa oficial...

...Chávez já controla o Parlamento e o Judiciário, e afirma que apenas seus seguidores devem ser admitidos no Exército e na estatal petrolífera PDVSA. A mídia e a infra-estrutura, seus novos alvos, são dois setores que poderiam completar seu controle sobre o Estado...

...Ainda não se sabe se o governo pretende assumir o controle de 51 por cento das empresas energéticas ou estatizá-las totalmente. Entre as empresas estrangeiras ameaçadas pela decisão estão Chevron, Exxon Mobil, ConocoPhillips, Statoil e Total. Chávez já confiscou enormes fazendas de pecuária, algumas de propriedade estrangeira, para distribuir terras aos pobres.
Fonte: Agências Internacionais

Depois de FIDEL Castro, FUDEL Chávez!!! O Bush merece!!!

Férias é bão !!!

Mas quando chove é ruim...
Mulher e crianças no Shopping...
E Eu aqui numa Lan House !!!
Alguém tem que ganhar $$$ nessa familia !!! rssss

Atualizei alguns gráficos por lá...

Abcs e Feliz 2007 a todos !!!

http://elucubracoesgrafistas.blogspot.com/

O que mostra o Mapa das Opção, como diria o tião...

Há dias já que o dito cujo mapa aponta o sul, dada a robusta migração dos descobertos rumo aos degraus dos strikes menores da A, ah!, jogo bruto das bancas, proibido para calouros menores de idade bursátil.

O movimento de ontem não foi diferente e não é novidade, como de resto nenhuma das inesperadas tramas da semana do vencimento pode ser considerada surpresa ou nova novidade, que maldade.

Perceberam como mataram strikes facinho ontem? hoje a matança tem tudo para continuar.

Que se cuidem os bois, as vacas e seus respectivos donos, porque na hora do vamu vê tudo vira um bicho só, numa confusão do cão...

até de repente, ou até quando a carrocinha passar.

9.1.07

Servidor fora do "ar"

Infelizmente não tivemos como acessar o site durante a parte da tarde do pregão devido à manutenção do servidor do blogspot. Peço desculpas por eles!
A volatilidade continua boa e empurrando o mercado para baixo aos solavancos! Petro chegou a cair abaixo dos 45, mas penso que o importante seria um fechamento no semanal acima de 46! Ainda temos de quarta a sexta para este candle ser desenhado. Com o Ibovespa tentando se segurar nos 42k!
E como não deu para postar aqui, presenciei e participei de um bom debate, durante o dia, no grupo reunido pela Equipe de Investimentos do Yahoo, (http://br.groups.yahoo.com/group/equipe_de_investimentos/), onde vários membros questionavam a eficácia da Análise Técnica. Considero a AT apenas mais uma entre tantas boas ferramentas de apoio à tomada de decisão no mercado.
Mas não penso que devemos nos restringir a ela: além da matemática, seja através do estudo das probabilidades, álgebra de operações nos derivativos, e até mesmo a estatística, pouco resultado será percebido se não for levado em conta uma análise de fundamentos (AF) das empresas, que atestem a boa saúde financeira e a capacidade em distribuir proventos aos seus acionistas.
Coincidentemente, relacionei mais abaixo alguns ativos que eu venho acompanhando, e mantive em carteira por um bom tempo. Mesmo para os patrimonialistas, que carregam indefinidamente suas posições, eu diria que realizar o ganho contábil de tempos em tempos é sempre uma atitude saudável. O lucro só existe de fato depois que é apropriado e vai para a conta! Em uma correção (ou queda) da bolsa sempre existe a possibilidade de diminuirmos os custos de aquisição com a recompra de cada papel.
Mas e caso o mercado continue subindo consistentemente? Bem, podemos até perder uma alta (deixando de ganhar alguns centavos), mas sempre estaremos aptos e capitalizados para entrarmos novamente e usufruirmos da próxima "pernada"! Falo isto justamente baseado na seleção dos papéis mencionados: ETER3, CNFB4, NATU3 e SDIA4... estes fecharam mais um dia com valorização! Perderam GGBR, CYRE, ITSA e ELET6.
Estamos ensaiando uma composição para o nosso Clube Monitor Investimentos em Ações, que terá uma gestão compartilhada. Os cotistas poderão apresentar sugestões de ativos, com base em estudos de seus fundamentos e momento gráfico. Na média, a rentabilidade, apesar das quedas seguidas, ainda continua bem acima do que paga o CDI e também usando o benchmark do Ibovespa.
Separando setorialmente, podemos alternar bons ativos que se encontram em situação favorável. Por exemplo: um grupo com GGBR, CNFB, CSNA, USIM; outro voltado para consumo - SDIA, PRGA, NATU; para energia elétrica: ELET, CLSC, LIGT; outro para telefonia - TLPP, VIVO, BRTP; construção - CYRE, RSID, ETER; bancos - BBDC (BRAP), ITAU (ITSA), UBBR, BBAS... apenas para citar alguns... sem falar nas Vales e Petros, sempre presentes, e mais, com suas opções passíveis de estratégias mais avançadas!
E assim vamos indo... ainda que eu esteja com a carteira pessoal zerada, e tenha me beneficiado com a baixa, travando opções, devemos saber separar a especulação na física, da administração do capital coletivo. E a conclusão que eu chego é a seguinte: uma escolha criteriosa dos ativos, independente do momento de entrada (que pode potencializar ainda mais o resultado), é a coisa mais importante a ser observada. Depois disto... é saber a hora de zerar. Muitos compram bem, mas perdem o timming de saída e acabam devolvendo o lucro para o mercado! O que vale é continuarmos sempre evoluindo... e aumentando nosso patrimônio!!!
Abs ^v^

The name of the game is...


Volley-ball!!!

Levantam e... cortam!!! INDFUT novamente perdeu 1.200 pts em menos de 2 horas!

E a Petro mal consegue sustentar os 45!!!
Até a A46 já está seriamente ameaçada de voltar para onde veio: terá forças para ser exercida? Hora do saque... tem defesa na mão do levantador? ^v^

A petro e a chuva das 17 hs.

A queda da petro tá parecendo a chuva das 5.

Cai tudo de uma vez!

Tá certo que tá certo cair, mas num tá certo se atirar pela janela.

Olha o Óleo

Light Crude - 60 minutos

Petr4 - Intra 15 minutos


Aquele fechamento de ontem foi só para iludir? Está ficando difícil manter as cotações acima de 46, com o óleo na casa dos 54 dolares... e as opções OTM agora evaporam sob o efeito do theta... a trava 46/48 valendo 1,25 para o strike do ganho máximo em 46,77! Observei no pregão passado a migração dos negócios para a A46 em detrimento da A50, praticamente reduzida à pó! Vamos acompanhar... mas o aquecimento gobal é uma realidade, e calor nos vendidos de última hora estará sempre incluído no cardápio. ^v^

Economia, Óleo, Nacionalismo e Terror

Interessante os efeitos dos pronunciamentos das autoridades americanas: será que eles sabem o que dizem? Um dia a economia vai mal, no outro a inflação está controlada... e o mercado vivendo de rumores!

As commodities - o preço do óleo cru amanheceu abaixo dos 55, sendo negociado agora na faixa de 54... como os preços mais baixos influenciam positivamente as bolsas americanas, mas penalizam as empresas de petróleo, a Petrobras sofre e, com seu peso no Ibovespa, causa todo estes picos de volatilidade, derrubando ou levantando o índice conforme a dança dos números. Agora, atribui-se ao inverno pouco frio do hemisfério norte a razão para haver estoques de sobra para abastecer o planeta. O mesmo planeta que padece sob o efeito do aquecimento global. Ou seja: poluir a Terra pode estar sendo bom?
Na America Latina, com Cuba sem Fidel, temos o espectro do fantasma do nacionalismo populista demagógico - Hugo Chavez (como diz o mico, está mais para Chapolim). Agora reeleito, sabe-se lá como, anunciou medidas para nacionalizar as empresas estratégicas da Venezuela, e vai tomar - no beiço e na marra - companhias americanas, as quais pretende estatizar. Mais uma briga? Picuinha? Depois de ensaiar o feito com seu "fantoche" Evo (I)Morales... agora chegou a sua vez. Legitimado pelos seus votos de cabresto!
E os EUA vão continuar convivendo com o inimigo oculto do terror: não sabem quem são, de onde vêm, e nem mesmo quando irão atacar... qualquer vazamento de gás em NY é suspeito de sabotagem... até a hora que resolverem agir de fato, e seus maiores receios tornarem-se verdade!
Enquanto tudo isso acontece... vamos para o Cassinão! Bons trades!

Semana do vencimento, a semana das oportunidades.

A semana que antecede o vencimento é um período de raras oportunidades de bons negócios no cassinão111% das opções.

Para terem uma idéia do quanto é pródiga esta semana, ela pode ser comparada ao período que antecede à eleição do Presidente da Câmara dos Deputados, coincidentemente em pleno andamento também. Pois bem, mal comparando, os negócios que podem ser feitos com as opções nesta época são tão fantásticos quanto os feitos pelos deputados nos contratos de venda e troca de votos. Depois deste alerta não há como deixar de apostar, né não?

Como todos sabem, mas convenientemente negam, as opções são um jogo de rodada mensal duranto o qual as grandes bancas promovem 3 ou 4 picos altíssimos e fundos profundos, movimentos bruscos necessários a lhes atender os propósitos despropositados.

Este período é propício a tais intentos, seja porque se impõe a estruturação de um movimento que lhes permita o uso dos últimos coringas com prazo de validade da série atual, seja por ser imperativo preparar o terreno para os lançamentos da série B, atualmente povoada apenas com os desencaminhados operadores de financiamento com venda coberta.

Dest'arte, duas situações podem advir: uma forçada de barra jogando a petro nas profundezas de seus poços ou uma alavancada vital colocando-a nos píncaros de suas mais altas torres.

Então, meu chapa, distinto, se você tá a fim de fazer um bom negócio, compre se for colocada em prática a primeira hipótese e venda se em lugar for implementada a alta marota.

Pô, mico, eu numtintendo, sic, vives a falar que não há pior opção que opção e volta e meia - às vezes nem volta, só meia... - estás a arrotar observações pretensamente úties sobre elas! Afinal, qual é a sua?

Ô meu, mais respeito, hein! senão chamo meu tio macaco ou, pior, o patriarca gorila para te dar a resposta.

Acontece, mano, xará, que realmente não há opção pior que opção messsmo.

Opção é jogo, jogo bruto, e seu pó vicia tanto quanto o outro consumido nas altas rodas sociais que o combatem cinicamente.

Inobstante, há quem pregue a doutrina de que opção é uma boa ferramenta para defender carteira...induzindo calouros ao vício. Pior, ao invés de orientá-los a iniciar sua aventura comprando ações e nelas ficando um bom tempo para maturar os conhecimentos e experiências, lhes induzem ao gasto mensal com serviços para obtenção de informações prescindíveis e, além disso, os tenta, com grande ostentação, convencer de que para operar opções é vital, imprescindível, o uso de modelos e planilhas eletrônicas. Tudo isso é uma grande mentira...

Aprender operar usando planilha é o mesmo que ensinar um mico a somar, diminuir, dividir e multiplicar usando a maniquinha de calcular. Qualquer mico ficará adestrado ao uso do engenho eletrônico mas não terá a mínima idéia do que está fazendo, porque está e pra que está. Está claro?... e dizer que o mico só faz conta com maquininha....heheh

Acho - quando eu acho, vocês podem ter certeza - que desviei do assunto; então paro.

Só reitero o alerta: esta semana está para o vencimento, assim como a liquidação pós Natal está para as ofertas das casas bahia, dedicação total a você. Grandes oportunidades de faturar algum.

Não se esqueçam: se derrubarem a petro, comprem; ou versa-vice. Em dúvida, não duvidem, façam o contrário.

Mercados americanos

O DJIA e o SP500 testaram, ontem, relevantes SEs nos seus gráficos diários, reforçando o aspecto do atual movimento lateral.

Os níveis são 12.340 e 1.405, respectivamente.

O NASDAQ manteve-se, ontem, dentro do seu RTG menor (2.415-2.460) contido no seu RTG maior (2.370-2.470).

8.1.07

Ibovespa - atualizado

Por enquanto está mesmo mais para repique do que rejeição... mas não deixa de ser um alento!

A Petro4 fechou acima de 46, recuperando-se bem na fase final da sessão. Deixaram a opção A48 bem ATM... apenas com os 0,68 do prêmio de fechamento como gordura!

O barril do light confirmou seu fundo em U$55 e agora briga pelos 56 dolares!

Vale5 subiu 2,65%, cotada a 52,25 e a trava na 52/54 terminou em 0,65!
Ave Volatilidade!!! ^v^

A carteira...

... continua zerada! Mas vejam como uma boa seleção de ativos pode permitir ao patrimônio manter-se relativamente estável:


Apenas SDIA está operando negativa, e a NATU praticamente como começou.

Petrobras PN - Petr4 - Semanal


Este patamar dos 46,XX é um ponto de crucial importância: seria o limite (?) para configurar um pullback na resistência rompida do antigo TH e, simultaneamente, o teste da LTA que começou em maio de 2005! ^v^

Light Crude

PBR, XOM, Oil&Gas Industry

Tendências

Assim como o mercado não sobe sem escalas, ele também não desce em linha reta! O suporte do antigo TH pode proporcionar um belo repique. Nada demais para trazer de volta a euforia reinante nos últimos anos, mas sim, bastante cautela aos investidores ressabiados com os rumos da economia mundial.
O Congresso americano, dominado pelos democratas, será uma pedra no sapato de George Bush. E aqui, quem será o presidente da Câmara? Caso não fechem o quanto antes com Aldo, uma improvável terceira via pode ganhar força... isto apenas no plano político.
Os juros pararam de subir nos EUA, mas ainda não indicam reduções iminentes. E a inflação por aqui pode ganhar novos contornos com a abertura da torneira para os prometidos e necessários investimentos em infraestrutura, caso os gastos da máquina não sejam bem controlados...
Muito cuidado com decisões precipitadas... as bolsas na Ásia fecharam em baixa, mas podemos esperar alguma reação em Wall Street, embora um retorno aos 12.000 pontos pareça cada vez mais possível!
Bons trades e muita atenção para caso o jogo da hora volte a ser o voleibol!
De Ricardinho para Giba... ponto do Brasil!?! ^v^

As opções na Xom e na PBR (petro ON)

XOM

CALL: XOMAX - ult. 1.80 + o.25% vol US$ 3,828.oo/ strike 72.50

PUT: XOMMX - ult. 0.90 - o.32% vol. us$ 41,349.oo/ strike 72.50

cotação da ação 73.24


PBR (petro ON)

CALL: PBRAS - ult 2.5o - 1.oo - vol 241.oo / strike 95.oo

PUT: PBRMS - ult. 2.1o + o.55 - vol 379.00 / strike 95.oo

cotação da ação 95.41


Dados da NYSE
Na Nyse não são negociadas as opções de petro PN.