Plus500

19.4.16

Malvado não é o favorito, mas foi essencial ao Brasil.

E foi aqui que tudo começou... hoje vi esta emblemática foto publicada em minha página pelo Facebook, que me fez voltar à primeira passeata, convocada como o "Dia do Basta", bem antes da população ir para as ruas protestar contra o aumento de 20 centavos no preço das passagens de ônibus. 



Recordo que não havia mais de 200 participantes, o encontro foi marcado em frente à Candelária, estávamos eu, Marie Simone, Fred d'Orey, sua esposa e o filho Martim... de lá saímos pela Presidente Vargas em direção à Central do Brasil. As pessoas olhavam incrédulas pelas janelas de seus escritórios, de dentro da condução voltando para casa. Hoje chegamos a este ponto inimaginável 3 anos atrás! Sinto-me recompensado, e agradecido aos amigos que também se manifestaram durante todo este tempo.

Desde 2013 fizemos campanha contra a reeleição da presidente, contra o estelionato eleitoral usando verbas de propinas desviadas da Petrobras, contra as urnas eletrônicas, as falsas pesquisas de intenção, contra o voto obrigatório, os empréstimos fraudulentos do BNDES a "ditadores amigos" na América Latina e África, ao aparelhamento de estatais, controle do legislativo e algumas instâncias do judiciário... salve o grande juiz Sergio Moro, o nosso paladino da justiça!

Mas o povo reempossou a Dilma, com o apoio dos bolsistas, dos sem terra agraciados com privilégios governistas, dos sindicalistas apadrinhados, e, acima de tudo, os votos fraudados nas urnas da Smartmatic, sem falar na força dos "isentões", sempre em cima do muro, que se calaram beneficiando a chapa do PT, e agora reclamam da legitimidade do vice, que teve os mesmo votos da presidente. Quem segue as leis não tem nada a Temer! A população tem que fiscalizar seus representantes no Congresso!

Querem rasgar a constituição, preferem o caos de uma nova eleição fora de época, com candidatos viciados, sem representatividade popular. O sonho deles é que em uma disputa entre Lula e Bolsonaro, ganhe a Marina Silva contra o Aécio. Mas nenhum destes merece o nosso voto! Os dois primeiros extremistas, duas faces da mesma moeda autoritária, e os demais, verdadeiras nulidades, 
representantes dos políticos oportunistas, um defensor das oligarquias e a outra do Foro de SP.

Se a votação na Câmara foi uma vergonha pelo baixo nível dos deputados, a culpa é de quem os elegeu. A lei eleitoral, que fez pouco mais de 30% dos votados serem eleitos, os demais foram "puxados" pelas suas legendas. Existe legitimidade nisso? E os que pedem pelo afastamento do Cunha, o que acham da atuação de Renan no Senado? Reclamam das posições de Gilmar Mendes no Supremo, e se calam com as atitudes de Lewandowski, Marco Aurélio, Toffoli, Barroso, Teori, Rosa, Fachin, sendo a favor da organização criminosa está tudo OK?

Enfim, o país venceu uma batalha, mas a luta continua, não dos petistas verborrágicos, movidos pela mortadela, mas dos verdadeiros brasileiros, contra o golpe que os comunistas tentaram impor à nossa nação. Mas o Brasil vai sair vencedor e fortalecido em sua incipiente democracia, com a maior participação do povo nas decisões políticas, e, principalmente, votando com mais consciência nas próximas eleições.