Plus500

17.11.08

Markets and Facts


O fato é que o mercado continua em uma maré ruim, que é reflexo do que passa a economia mundial. Uma crise que começou no âmbito financeiro mas envolve fatores conjunturais e estruturais bem mais delicados.

Hoje foi a vez do Japão entrar tecnicamente em recessão. Após encolher seu PIB em 0,9% no trimestre anterior, agora, com a baixa de 0,1, ratificou as condições para assumir o quadro recessivo.

Empresas transnacionais registram amargas perdas que resultam em cortes nos postos de trabalho. Algumas ainda mostraram lucros recordes, mas frutos de exercícios passados. O problema é daqui para a frente. Dolar pressionado, preço do óleo despencando pela redução do consumo, e as grandes economias cambaleantes.

O encontro do G-20 não serviu de muita coisa em época de transição na liderança do maior de todos os países. O Bush nunca se pareceu tanto com a rainha da Inglaterra. Fez pose de estadista, mas seu poder de decisão está quase nulo. Demonstra mesmo estar apenas esperando seu cadafalso para o ostracismo. E a história vai julgá-lo, talvez como o pior de todos os presidentes dos EUA. Mas as páginas deste livro estão sendo viradas... e agora fica a expectativa pela retomada das reuniões na OMC.

O Brasil continua no dilema entre ajustar os juros e conter a inflação, mas serão os investidores - liderados pelo movimento na matriz de Wall Street - que vão dar a tônica das bolsas. E a percepção deste encontro dos líderes das 20 maiores potências (?) - entre emergentes e decadentes - é de que pouca coisa concreta ficou definida, e produziram mais uma lista de intenções (47 medidas) que deve trazer mais rigidez aos controles e regulamentação para o funcionamento dos mercados.

Onde podemos deixar nosso dinheiro rendendo de forma segura? Como vai ficar a questão do crédito? E a volta da liquidez? Renda variável envolve mais riscos, e a seleção dos ativos torna-se, cada vez mais, imprescindível. Quais serão os safe-sectors (se é que com esta crise isto existe!).

No Brasil, temos um sólido sistema financeiro (que está se redesenhando com fusões e formação de novos conglomerados buscando seu fortalecimento), ainda temos algumas empresas enxutas com foco voltado para o consumo, e as prestadoras de serviço - na geração e distribuição de energia, como também o setor de telecomunicações - com suas tarifas reajustadas por contrato e base de clientes consolidada. No pregão da Bovespa o índice (IBOPEVA?) cai e as ações da ELET, CESP, TBLE, CPFE (entre outras elétricas) valorizam, assim como LAME, PCAR e as empresas de telecom BRTP, TIM, VIVO, TMAR. Sem falar da Embraer, com novos contratos e melhora no câmbio (para quem exporta).

Fly by night, fly to quality...

Melhor andar pela sombra do que no fio da navalha! ^v^

Mais no Fórum Monitor Financeiro


3 comentários:

Seagull disse...

O título original desta posta no fórum era

"Vai repicar?"

E não é que repicou... ;-)

Lilian disse...

Dica de leitura...Textos ácidos e sarcásticos, pra quem quer ficar por dentro dos assuntos políticos e dos últimos acontecimentos de forma leve.


www.mosaicodelama.blogspot.com

Boa leitura!


* This blog can be translated to any language*

Seagull disse...

Obrigado pela "dica' Lilian.

Vou vistar o blog.

Sobre o título da postagem, a mudança foi meio que feita ao acaso e, olhando assim, do jeito que ficou, muito parece uma homenagem (que seria justíssima) ao colega blogueiro Alexandre - que assina como Fact Finder.

A qualidade do que ele escreve é inquestionável, e o nome de seu sitio é mesmo Markets by Fact Finder - que pode ser acessado e pelas atualçizações no blogroll.

Apenas em esclarecimento... e que sirva como dica de leitura, já que a Lilian veio nos trazer a sua! ;-)