Plus500

9.2.09

O som do coração


Neste fim de semana assisti um filme na televisão com este nome. Mal traduzido - do original August Rush (veja o trailler) - o título em português, de certa forma, exprime a mensagem:

August Rush (Freddie Highmore) é resultado de um encontro casual entre um guitarrista e uma violoncelista. Crescido em orfanato e dotado de um dom musical impressionante, ele se apresenta nas ruas de Nova York ao lado do divertido Wizard (Robin Williams). Contando apenas com seu talento musical, August decide usá-lo para tentar reencontrar seus pais.

Por que estou lembrando disso? Além de ter apreciado bastante as músicas e os atores (intérpretes), a história traz cenas emocionantes, quando mãe e pai decidem procurar seu filho perdido. Como ambos são instrumentistas, a criança herdou o dom tornando-se um verdadeiro "prodígio".

E já que aqui falamos aqui de economia, mercado, bolsa de valores, fundamentos, gráficos, etc... a figura da mãe, que toca violocelo, foi muito sugestiva. Maior do que os "violinos" que costumam nos enganar no mercado, neste momento de alta volatilidade, o rompimento do caixote só deve mesmo ser considerado após a formação de um candle totalmente acima de sua resistência.

E onde estaria ela, a esta altura? Pelos meus acompanhamentos, o alto do trading range fica na faixa de 42k. O Ibovespa já havia registrado uma máxima recente em 42.525, após um suposto price rejection em 42,3k. Hoje, ele se encontra na briga pelos 43 mil pontos... e parecendo que vai mais!

Conseguirão VALE e PETRO - as locomotivas do nosso índice (ajudadas pelas siderúrgicas e bancos) - manterem-se firmes para levar esta tendência adiante? O maquinista é Barack Obama, e a lenha da caldeira são os bilhões de dolares do plano de ajuda financeira que está sendo votado no Senado americano. Pode ser que o montante já esteja precificado, e sua liberação não cause mais impacto do que as expectativas criadas sobre ele.

Enfim, o momento é decisivo para continuidade do movimento de recuperação das bolsas. Mas a economia real ainda deve demorar bastante para inverter o ciclo negativo que enfiaram o planeta. Nestas horas é bom termos cautela e pautar as decisões de forma conservadora.

Lucro apropriado não volta ao mercado. O máximo que pode acontecer é largar um pedaço da alta. O que ainda é muito melhor do que devolver ganhos, ou perder dinheiro...

Portanto, com todas as técnicas e indicações que orientam nossas tomadas de decisão, sem superestimar o feeling (Morris Albert), não se deve nunca deixar de seguir a tendência... e ouvir o som que vem de dentro de nosso coração!

Abs ^v^


3 comentários:

patricia disse...

Seagull, o menino se tornou um pródigo ou um prodígio? Ou quem sabe um prodígio que virou pródigo? rs

Assisti ao discurso do Obama e não gostei. Sei não...acho que as coisas estão piores do que imaginamos.
Vamos aguardar. Tomara que esse pacote seja aprovado amanhã.
bjo

Seagull disse...

Hummmm... acho que era um flho pródigo, que virou órfão e se tornou um menino-prodígio...

Ou vice-versa, rs

Também não gostei da coletiva com Obama. Certamente ele sabe que 4 anos não serão suficientes para resolver tantos problemas e pressiona o Congresso por decisões rápidas que ele mesmo não pode garantir que trarão o efeito desejado. Muitos anos de recessão ou, no mínimo, baixo crescimento pela frente!

Enfim, ele ainda afirmou que caso nada seja feito iminentemente a situação pode se tornar irreversível.

Os futuros já em queda nesta manhã.

Será que o pacote, depois de aprovado, vai ser como quando recebemos o IG?

Rezemos!

Bj

Seagull disse...

Rs...

Com esta sua colocação (questionamento) sobre o garoto até modifiquei a frase...

Mas vc viu o filme? Recomendo muito!

Beijim